Anuncie seu veiculo

 
 
MATÉRIAS E DICAS
 
Financiamento

FGTS tem novo teto para imóvel do ‘Minha Casa’

São José do Rio Preto, 02 de outubro de 2009
ALTERE O
TAMANHO DA LETRA
Divulgação
Só este ano, o FGTS vai destinar R$ 18 bi para financiamentos do Minha Casa, Minha Vida
Núcleo Multimídia

Em reunião extraordinária do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o governo conseguiu ampliar o teto do valor do imóvel financiado com dinheiro do trabalhador no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida. Agora, o valor do imóvel que poderá ser financiado em cidades com mais de 250 mil habitantes passou de R$ 80 mil para R$ 100 mil. Já nos locais em que vivem mais de um milhão de pessoas, esse valor saltou de R$ 100 mil para R$ 130 mil. Antes, apenas nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, os trabalhadores poderiam financiar imóveis de até R$ 130 mil. O conselho autorizou ainda o aumento de 30% para 100% da participação do Fundo de Investimento do FGTS (FI-FGTS) em empreendimentos de infraestrutura geridos pela Caixa Econômica Federal. Com as mudanças, o governo poderá acelerar a execução do programa Minha Casa, Minha Vida e das obras de infraestrutura, principalmente no próximo ano, quando será disputada a eleição presidencial.

O Minha Casa, Minha Vida é uma das apostas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para angariar votos para a sua favorita à sucessão em 2010, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, tentou desvincular o aumento dos financiamentos habitacionais da disputa eleitoral de 2010. Disse que a medida foi necessária porque, com os valores estipulados anteriormente, estava praticamente impossível encontrar imóveis que se enquadrassem no programa. “Não podemos nos pautar com o fato de ter ou não eleições. Essa é uma demanda da sociedade porque há um grande déficit habitacional no País. Vamos fazer independente das eleições”, frisou Lupi. O Conselho Curador do FGTS aprovou ainda que o valor do imóvel financiado em todas as capitais brasileiras passe para R$ 130 mil a partir de janeiro de 2010.

“A ideia é que todas as capitais passem a ter o mesmo tratamento de cidades com mais de um milhão de habitantes”, ressaltou o ministro. Com a medida, um número maior de famílias dos grandes centros urbanos poderão se enquadrar nas regras do Minha Casa, Minha Vida. O governo Lula pretende construir um milhão de moradias com esse programa nos próximos anos e reduzir em 14% o déficit habitacional, que atualmente é de 7,2 milhões de moradias. Mais de 90% do déficit habitacional está concentrado entre famílias com renda de até 10 salários mínimos. Somente neste ano, o FGTS vai destinar R$ 18 bilhões para financiamentos no âmbito do Minha Casa, Minha Vida. Segundo o ministro do Trabalho, a maior participação do FI-FGTS em investimentos com infraestrutura não trará riscos ao dinheiro do trabalhador. Isso porque, a Caixa, conforme Lupi, será responsável por garantir a rentabilidade mínima do FGTS, de TR mais 3% ao ano. “Não há risco para o fundo. O risco é da Caixa. Só teremos cota de 100% nos empreendimentos geridos pela Caixa”, destacou.
Fonte: Assessoria de imprensa
 
Diário da Região
O uso deste site implica na aceitação dos termos descritos em nossa Politica de Uso, conheça aqui.
© 2009 AcheCasas.com.br - CK3 Serviços Especializados - Todos os direitos reservados.